Carrinho: 0,00€
X Isuu Mastodon Tiktok
  • info@bio-farma.es
  • Transporte gratuito a partir de € 36,30 Espanha
Carrinho: 0,00€

Impotência: Causas, Tratamentos e Prevenção

Problemas sexuais em homens: Tipos de disfunção erétil, que vão desde impotência (incapacidade de manter uma ereção) até dificuldade em conseguir uma ereção. As causas desta condição incluem fatores físicos, psicológicos, hormonais e problemas de relacionamento.

Impotência: Causas, Tratamentos e Prevenção Impotência: Causas, Tratamentos e Prevenção

O desejo sexual é um aspecto que varia ao longo da vida tanto em homens quanto em mulheres. Essas variações estão relacionadas a eventos como início ou fim de relacionamento, gravidez, menopausa, andropausa, doenças e uso de medicamentos.

Sintomas de diminuição do desejo sexual:

Podem ser identificados sintomas que indicam diminuição do desejo sexual, incluindo: Redução significativa do interesse em ter relações sexuais, o que também afeta a masturbação. Preocupação com a falta de apetite sexual. Ausência de fantasias ou motivações sexuais.

Causas da diminuição da libido:

As causas da diminuição ou ausência da libido podem ser diversas e podem ser classificadas em quatro categorias principais.

  • Causas físicas: Dor durante a relação sexual, que pode levar à aversão ao ato sexual. Intervenções cirúrgicas que afetam os órgãos genitais ou mamas, podendo influenciar a autoimagem e a função sexual. Doenças, como câncer, diabetes, artrite e doenças neurológicas. Medicamentos, incluindo antidepressivos e outros que podem afetar a libido. Rotina diária, como consumo excessivo de álcool, estresse e cansaço, que podem afetar o desejo sexual.

  • Causas psicológicas: Depressão e ansiedade. Experiências sexuais traumáticas. Problemas de autoestima. História de maus-tratos ou abuso sexual.

  • Causas hormonais: Menopausa, que leva à diminuição da libido devido à diminuição dos níveis de estrogênio e secura vaginal. Gravidez e amamentação, que podem causar alterações hormonais e fadiga.

  • Andropausa nos homens.

  • Problemas de relacionamento: Conflitos e falta de comunicação no relacionamento. Quando procurar ajuda de um especialista: Caso a falta de desejo sexual se torne uma preocupação, é recomendável procurar o auxílio de um profissional. Em muitos casos, esta situação pode ser resolvida com aconselhamento adequado.

 

Definição de baixa libido em homens:

Libido refere-se ao desejo de experimentar prazer sexual. A baixa libido nos homens significa falta de interesse no prazer sexual. Vários tipos de diminuição da libido podem ser identificados, como falta de desejo primária, secundária, generalizada e situacional.

Causas da baixa libido nos homens:

As causas da baixa libido nos homens podem ser variadas e multifatoriais, incluindo fatores fisiológicos, psicológicos, tóxicos e doenças debilitantes. Algumas causas comuns incluem idade, deficiência de testosterona e distúrbios relacionados, fatores psicológicos, problemas de relacionamento, doenças sistêmicas, uso de certos medicamentos e fatores multifatoriais.

Relação entre apetite sexual e disfunção erétil

É muito comum que a baixa libido seja acompanhada de outros tipos de disfunções sexuais. Por exemplo, é típico que homens com disfunção erétil sofram secundariamente uma diminuição da libido. E, inversamente, também é comum que homens que sofrem de diminuição da libido por qualquer motivo sofram de disfunção erétil secundária.

Relação entre testosterona e libido

Do ponto de vista hormonal, a testosterona desempenha um papel central na manutenção da função sexual normal, especialmente nos homens. É o hormônio responsável pelas características sexuais masculinas, como barba e maior musculatura que a feminina e também pelo maior apetite sexual. Como esperado, a testosterona diminui com a idade, o que explica, em parte, o declínio progressivo do apetite sexual que os homens sofrem fisiologicamente.

Relação entre saúde geral, saúde cardiovascular e libido

É óbvio que um mau estado de saúde geral é contraproducente para o apetite sexual. Homens que não cuidam da alimentação, não praticam exercícios e não descansam bem, entre outros fatores, têm maior probabilidade de sofrer de problemas sexuais. Neste ponto, a saúde cardiovascular é especialmente importante, uma vez que a capacidade erétil do pénis depende em grande parte do seu correto funcionamento.

Saúde psicológica e do casal

A função sexual está claramente ligada ao estado emocional e à cumplicidade e saúde do relacionamento do casal. Quando há problemas de relacionamento, o apetite sexual é prejudicado e vale a pena focar nesse fator, pois pode trazer grandes benefícios em troca de um pequeno esforço.

Como é estudada a falta de libido?

Antes de realizar qualquer exame ou recomendar um tratamento ?às cegas?, é necessária uma avaliação clínica detalhada por um médico especialista no assunto.

Entrevista clínica urológica

Na prática clínica, a primeira coisa a fazer é entrevistar o paciente e realizar um exame físico aprofundado em busca dos seguintes detalhes:

Cronologia do problema: quando começou, veja se progrediu ou se evoluiu muito rapidamente. Por exemplo, quando o início do problema é muito repentino, é comum que seja um problema de ?ansiedade situacional?, um problema de relacionamento ou outro problema emocional-psicológico.

Fatores de risco para qualquer uma das causas acima mencionadas:

Doenças, uso de medicamentos ou drogas, estado geral de saúde, etc. Questionários validados específicos para a função sexual: estes questionários ajudam-nos a detectar e avaliar objetiva e sistematicamente o desejo sexual para garantir que não esquecemos nenhum detalhe. Os que mais usamos são o "Índice Internacional de Função Erétil (IIEF)", o "Inventário de Saúde Sexual para Homens (SHIM, ou IIEF-5)" e a "Escala de Excitação, Interesse e Impulso Sexual (SAID)" .

Avaliação de conflitos emocionais, interpessoais e de relacionamento:

É uma das mais esquecidas quando, na realidade, é uma das causas mais frequentes e também pode ser tratada de forma eficaz através da psicoterapia.

Exploração física

Ao nível do exame físico procuramos os seguintes detalhes de interesse: Presença de pulso nas artérias femorais que aponta para um problema vascular como uma placa de ateroma que impede o correto fluxo sanguíneo para o pénis.

Avaliação do pênis

Procurando lesões sugestivas de doença de Peyronie.

Perda das características sexuais masculinas

Como redução da barba, aumento do tamanho dos seios ou testículos pequenos que indicam deficiência de testosterona. Avaliação do reflexo cremastérico (elevação do testículo ao acariciar a parte interna da coxa) para verificar a integridade do centro neurológico da ereção. Simplesmente com esta avaliação clínica podemos determinar a causa do problema em praticamente 100% dos casos. A partir daqui, são solicitados os exames considerados necessários para confirmar a causa e decidir o melhor tratamento.

Que testes devo fazer para estudar a redução da libido?

Análise de sangue

Primeiramente será necessário realizar uma análise básica de saúde que inclua glicose, lipídios (colesterol, triglicerídeos), hemograma e um estudo metabólico básico para avaliar a função renal e hepática. Em segundo lugar, também é essencial estudar os hormônios sexuais. Inicialmente, pelo menos testosterona total e, caso seja confirmada sua deficiência, ampliar o estudo com gonadotrofinas (FSH e LH). Por fim, dependendo da suspeita e do histórico do paciente, pode ser necessário estudar outros hormônios, principalmente hormônios tireoidianos e prolactina ou outros parâmetros analíticos mais específicos. Outros exames Como a redução da libido pode ser secundária a uma disfunção erétil prévia ou a um distúrbio de ejaculação, exames destinados a estudar esses outros problemas também podem ser necessários: Teste noturno de tumescência peniana. Ultrassonografia das artérias penianas profundas. Angiografia das artérias penianas.

Como é tratado?

Como sempre, o ideal é ir à raiz do problema para que o tratamento da falta de apetite sexual dependa da causa.

Baixa libido de origem psicológica

O tratamento consiste principalmente em psicoterapia destinada a tratar o problema subjacente: ansiedade, depressão, etc. E também psicoterapia de casal.

Deficiência de testosterona (hipogonadismo)

Se o problema for deficiência de testosterona, a primeira coisa é detectar se isso se deve a um problema potencialmente curável. Caso contrário, o início da suplementação de testosterona deve ser considerado com a ajuda de um especialista em endocrinologia. Como por exemplo, Nat-SX da Espadiet.

Drogas ou drogas

Quando o problema é de origem tóxica, devemos avaliar o risco/benefício da retirada ou manutenção do medicamento em questão. Claro, se forem drogas, recomendamos interromper categoricamente o seu uso. Mas infelizmente, no caso dos opiáceos ou dos antidepressivos, nem sempre podemos retirar a medicação. Nestes casos devemos conversar com o médico que prescreve esses medicamentos e estudar se podem ser retirados, a dose reduzida ou alterada para uma alternativa sem efeitos na libido. Outros problemas gerais de saúde Independentemente da causa, melhorar o estado geral de saúde é sempre benéfico para o apetite sexual. As recomendações básicas são cuidar da alimentação e do descanso noturno, fazer exercícios e, na medida do possível, reduzir o estresse.

Existem riscos a longo prazo?

Não existe risco direto como tal, mas existem problemas relacionados. Por exemplo, no nível psicológico, você pode cair em um círculo vicioso em que a depressão causa perda de libido e isso fecha o círculo, tornando a depressão ainda pior. Por outro lado, a nível hormonal, se a origem do problema for uma deficiência de testosterona, esta pode causar alterações noutros órgãos e sistemas como a osteoporose, perda de bem-estar psicológico ou aumento do risco cardiovascular.

A perda de apetite sexual afeta a fertilidade?

Embora não tenha de afectar a fertilidade a longo prazo, é óbvio que a falta de apetite sexual limita as oportunidades de ter um encontro sexual e, portanto, de produzir descendentes. Por outro lado, deve-se levar em conta que o impacto na fertilidade não depende da libido, mas da causa subjacente que gera o problema. Por exemplo, se a redução da libido for decorrente de um pequeno conflito emocional, ele será resolvido sem maiores problemas. No entanto, se for devido a uma deficiência grave de testosterona ou a outra doença debilitante, a fertilidade pode ser irreversivelmente afetada.

Quando devo consultar o médico?

No caso de ocorrer alguma diminuição da libido que afete a sua qualidade de vida, principalmente se não houver um gatilho claro.

Como posso aumentar meu desejo sexual?

Antes de tudo, aconselho que consulte um urologista para avaliar a origem do problema. Eliminá-lo pela raiz será a melhor forma de aumentar seu desejo sexual. Por outro lado, se você não tiver nenhum problema detectável, meu conselho é que procure um sexólogo.

Existe algum tratamento natural?

A nível médico, um tratamento natural que melhora a libido e que se revelou eficaz em estudos científicos é o Nat-SX de Espadiet.

 

Disfunção erétil: causas, diagnóstico e tratamento

IMPOTÊNCIA:

 

Vou te contar o que é e quando é considerado um distúrbio, tipos de disfunção erétil e causas que a causam, como é diagnosticada e como é estudada a nível médico, com que idade começa, como é tratada e como é prevenido, bem como outras perguntas frequentes. A disfunção erétil, também conhecida como ? impotência ?, é uma condição na qual o homem sente dificuldade em alcançar e manter uma ereção firme e longa o suficiente para uma relação sexual satisfatória. É considerado um transtorno quando essa dificuldade ocorre repetidamente e persiste ao longo do tempo. Episódios isolados de dificuldade de ereção, conhecidos como ?gatilhos?, não são considerados disfunção erétil, pois são comuns e geralmente se resolvem por conta própria, sem grandes repercussões.

Existem vários tipos de disfunção erétil:

  • Impotência coeundi: incapacidade de manter uma ereção durante a relação sexual.

  • Impotência erigerandi: incapacidade de conseguir a ereção peniana.

  • Impotência generalizada: incapacidade de procriar mesmo que a penetração seja alcançada.

  • Impotência psicológica: quando o problema de ereção se deve a causas psicológicas.

A disfunção erétil não é definida quantitativamente, mas qualitativamente, e é classificada de acordo com a gravidade do problema: Possibilidade de conseguir uma ereção em algumas ocasiões, mas não de forma consistente. Possibilidade de conseguir uma ereção, mas não pelo tempo necessário para manter uma relação sexual satisfatória. Possibilidade de conseguir uma ereção, mas não suficientemente firme para penetração. Incapacidade de conseguir uma ereção na maioria ou em todas as ocasiões.

As causas da disfunção erétil são diversas e podem estar relacionadas a fatores como idade, doenças cardiovasculares, diabetes, fatores de risco cardiovasculares (hipertensão, tabagismo, sedentarismo, álcool, etc.), doenças renais ou neurológicas, fatores psicossociais (depressão, estresse , problemas de relacionamento), drogas, drogas recreativas, doenças endócrinas, distúrbios do sono, entre outros. Em particular, alguns medicamentos podem causar problemas de ereção e estima-se que até 25% dos problemas de ereção sejam causados por tratamentos medicamentosos. A probabilidade de desenvolver disfunção erétil aumenta com a idade e o risco aumenta significativamente após os 40 anos. No entanto, a disfunção erétil pode ser temporária ou permanente, dependendo da sua causa.

O diagnóstico da disfunção erétil envolve uma avaliação clínica aprofundada, incluindo entrevista médica, exame físico e exames de sangue para avaliar fatores hormonais e cardiovasculares. Além disso, testes noturnos de tumescência peniana, ultrassonografia da artéria peniana e outros testes específicos podem ser realizados conforme necessário.

O tratamento da disfunção erétil depende da causa subjacente. Isto pode incluir correção de problemas gerais de saúde, tratamento do hipogonadismo (deficiência de testosterona), terapia psicológica, modificações no estilo de vida, medicamentos como inibidores da fosfodiesterase-5, tratamentos locais ou dispositivos mecânicos e, em casos graves, cirurgia. Para prevenir la disfunción eréctil , se deben tomar medidas para mantener una buena salud cardiovascular, incluyendo hacer ejercicio regularmente, mantener una dieta equilibrada, evitar el tabaco y el exceso de alcohol, controlar los factores de riesgo como la hipertensión y la diabetes, y reducir o estresse.

O apoio do parceiro é essencial no tratamento e manejo da disfunção erétil, existindo diferentes opções de tratamento nos casos de disfunção erétil em pacientes com diabetes.

Quanto aos tratamentos naturais , foi estudada a eficácia de certos suplementos e ervas para melhorar a função erétil. Alguns que mostraram resultados positivos incluem Nat-SX, DHEA, L-Arginina, ginseng e propionil-L carnitina.


 

Fontes:

https://www.centroginecologicolua.com/disminucion-o-ausencia-de-libido-en-las-mujeres-cuales-son-los-motivos_fb41922.html

https://urologiapepauguet.com/blog/bajo-apetito-sexual-falta-libido-mujeres/

https://urologiapepauguet.com/blog/disfuncion-erectil-causas-diagnostico-tratamiento/


produtos relacionados


ESPADIET Nat-sx 10 cápsulas

(4)

Preço: 23,70€

Opiniões de Impotência: Causas, Tratamentos e Prevenção


Fabricantes / Laboratórios Relacionados



Artigos de blog relacionados


Categorias relacionadas


 
Ao clicar em 'aceite todos os cookies', você aceita que os cookies são armazenados no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar seu uso e colaborar com nossos estudos de marketing.
Configurações de cookies
Aceitar todos os cookies

Centro de preferências de privacidade

Quando você visita qualquer site, ele pode coletar ou armazenar informações em seu navegador, geralmente por meio do uso de cookies. Essas informações podem ser sobre você, suas preferências ou seu dispositivo e são usadas principalmente para fazer o site funcionar conforme o esperado. As informações geralmente não o identificam diretamente, mas podem fornecer uma experiência na Web mais personalizada. Como respeitamos seu direito à privacidade, você pode optar por não nos permitir o uso de determinados cookies. Clique no cabeçalho de cada categoria para saber mais e alterar nossas configurações padrão. No entanto, bloquear alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência no site e os serviços que podemos oferecer.

[política de cookies] [Mais informação]

Permitir todos eles


Gerenciar preferências de consentimento

Cookies estritamente necessários Sempre ativo

Esses cookies são necessários para o funcionamento do site e não podem ser desativados em nossos sistemas. Eles geralmente são configurados para responder a ações que você executa para receber serviços, como ajustar suas preferências de privacidade, fazer login no site ou preencher formulários. Você pode configurar seu navegador para bloquear ou alertar a presença desses cookies, mas algumas partes do site não funcionarão. Esses cookies não armazenam nenhuma informação de identificação pessoal.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contabilizar visitas e fontes de tráfego para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso site. Eles nos ajudam a saber quais páginas são as mais ou menos populares e a ver quantas pessoas visitam o site. Todas as informações que esses cookies coletam são agregadas e, portanto, anônimas. Se você não permitir esses cookies, não saberemos quando você visitou nosso site e, portanto, não poderemos saber quando você o visitou.

GDPR de Funcionalidad

Esses cookies permitem que o site ofereça uma melhor funcionalidade e personalização. Eles podem ser definidos por nós ou por terceiros cujos serviços adicionamos às nossas páginas. Se você não permitir esses cookies, alguns de nossos serviços não funcionarão corretamente. Ele também permite armazenamento relacionado à segurança, como funcionalidade de autenticação, prevenção de fraudes e outras proteções do usuário.

Cookies direcionados

Esses cookies podem estar em todo o site, colocados por nossos parceiros de publicidade. Essas empresas podem usá-los para criar um perfil de seus interesses e mostrar anúncios relevantes em outros sites. Eles não armazenam informações pessoais diretamente, mas são baseados na identificação única de seu navegador e dispositivo de acesso à Internet. Se você não permitir esses cookies, terá menos publicidade direcionada.

Cookies de redes sociais

Esses cookies são definidos por vários serviços de redes sociais que adicionamos ao site para permitir que você compartilhe nosso conteúdo com seus amigos e redes. Eles são capazes de rastrear seu navegador em outros sites e criar um perfil de seus interesses. Isso pode modificar o conteúdo e as mensagens que você encontra em outras páginas da web que você visita. Se você não permitir esses cookies, não poderá ver ou usar essas ferramentas de compartilhamento.


Confirmar minhas preferências

wait